Clube da ASTCU inaugura torneio de tênis em uma atmosfera de entrosamento e entusiasmo

Clube da ASTCU inaugura torneio de tênis em uma atmosfera de entrosamento e entusiasmo

(Jornalista:Milena Abrahão Khoury)

A festa de abertura do I Torneio RC Open de Tênis do clube da ASTCU aconteceu em um clima de bastante descontração, reunindo cerca de 200 pessoas entre servidores- atletas, demais tenistas e familiares. No cardápio da noite do evento, entretenimento garantido embalado ao som de um DJ, que não deixou nenhum convidado perder o pique, além de exposição de quadros e sorteio de brindes. E, para degustar, apetitosos salgadinhos, além de sucos, refrigerantes, água e cervejas, sendo que esse último produto foi patrocinado pelo bar do clube, o “Drop Bar”.

Entre os itens sorteados, passagens aéreas de ida e volta para o ATP 500 do Rio/2018(torneio disputado internacionalmente), uma raqueteira Wilson no valor de R$400, dois vales- compra no valor de R$ 100 cada para serem consumidos em uma loja especializada em peças de vestuário que protegem contra raios UVA, além de uma maquiagem profissional.

Na fala de abertura, o organizador do torneio, Ricardo Pereira, salientou que o objetivo dos sorteios foi, além de estimular, integrar os atletas para que iniciassem a competição mais entrosados. Ele também destacou que a festa de inauguração foi uma oportunidade de os servidores conhecerem e reconhecerem o clube, além de poderem constatar as mudanças empreendidas no espaço.

Quanto às expectativas para a competição, ele manifestou entusiasmo com o número expressivo de inscritos e ressaltou que esse resultado positivo é fruto do comprometimento da Diretoria e dos gestores em melhorar a infraestrutura do clube da ASTCU. “As quadras passaram por uma pequena reforma para receber os tenistas do TCU e de outros locais de Brasília. Espero que fiquem todos satisfeitos, pois estamos sempre pensando em benfeitorias, sobretudo para os associados”, frisou Pereira.

Por sua vez, o gestor do tênis e coordenador da barragem do clube, Daniel Dantas, frisou que o RC Open é a concretização de um calendário para o tênis na ASTCU, com a abertura do espaço para os associados e demais servidores utilizarem. “É um marco para o tênis, em um espaço totalmente novo e reestruturado – que ainda pende de melhorias- mas que, gradativamente, estão acontecendo. O sentimento experimentado é de realização e de vitória”, comemorou Dantas.

Ele ainda comentou que inúmeros atletas não elegeriam a ASTCU se não soubessem que o clube abriga boas instalações e uma estrutura digna para receber o tênis. “Quem acaba ganhando com isso é o servidor do TCU, sobretudo o associado. A Diretoria e os gestores envolvidos estão trabalhando com muita humanidade e dignidade para que tudo isso que estamos presenciando hoje acontecesse”, arrematou.

Marcelo Klimkievicz, um dos servidores-atletas participantes do torneio, disse considerar a iniciativa uma excelente oportunidade para movimentar e divulgar o clube, inclusive para que tenistas que não compõem o quadro de servidores conheçam a infraestrutura do espaço. Ele ainda conclamou os servidores do tribunal que praticam tênis para participarem ainda mais dos eventos esportivos promovidos pela ASTCU. “Eu sinto falta da presença dos meus colegas participando mais dos jogos. A barragem do clube está muito boa, as quadras estão em ótimo estado e agora também temos a modalidade pádel, que é uma novidade em Brasília trazida pelo TCU, e- em breve- o beach tennis”, assinalou Klimkievicz.

Ele ainda destacou que o torneio, além de ser uma forma de confraternizar e de se divertir com colegas de trabalho, já reforça a preparação para as olimpíadas dos tribunais de contas, que acontecem no mês de outubro em Brasília e que reunirão dezenas de servidores.

Competição

O torneio, que começou no último fim de semana, está a todo vapor, encerrando-se no próximo dia 24. Integram o duelo, além das categorias de simples, seis de dupla: mista A e B, masculino A e B e feminino A e B, sendo que somente as categorias simples serão premiadas. A competição está sob a fiscalização da Federação Brasiliense de Tênis (FBT).

468 ad